TV DIA

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conta de luz mais cara no bolso do consumidor

Conta de luz mais cara no bolso do consumidor

A energia elétrica foi o item de maior peso na última divulgação da inflação oficial do país. Apenas no mês passado, a alta foi de 5,37%, o que correspondeu a 0,23 ponto percentual do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de maio. Em 12 meses, o acumulado está em 8,06%.

E se os brasileiros sentiram o aumento da conta de luz no bolso, a tendência é de piora. Maio foi o mês em que passou a vigorar a bandeira tarifária vermelha patamar 1, que acrescenta R$ 4,169 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos ao mês. Mas, neste mês, a tarifa passou a considerar o patamar 2, que adiciona R$ 6,243 na conta para cada 100 kWh.

Para incentivar a economia de energia, o país tem um sistema de aumento da cobrança que se move de acordo com a condição dos reservatórios. Essas divisões foram chamadas de bandeiras tarifárias.Quando as condições de produção pioram, há uma mudança de fase, definida sempre pela Aneel. São quatro níveis:

Bandeira verde: não gera cobrança extra no consumo de energia.

Bandeira amarela: gera tarifa extra de R$ 1,343 para cada 100 kWh consumidos no mês.

Bandeira vermelha, patamar 1: a cobrança extra é de R$ 4,169 a cada 100 kWh.

Fonte G1